sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Rio Grande do Norte homenageia os Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Nesta sexta-feira (3), o Rio Grande do Norte homenageia os Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Segundo a história, em 16 de julho de 1645 o padre André de Soveral e outros cerca de 70 fiéis católicos foram cruelmente mortos por soldados holandeses e índios potiguares, enquanto participavam da missa dominical na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú, município de Canguaretama.

Já no dia 3 de outubro de 1645, outro massacre foi registrado, no qual aproximadamente 80 pessoas foram mortas por holandeses, entre elas, o camponês Mateus Moreira, que teve o coração arrancado pelas costas. O massacre aconteceu na Comunidade Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante.

Em reconhecimento a resistência dos Mártires, em 16 de junho de 1989 o processo de beatificação foi concedido pela Santa Sé. Em 21 de dezembro de 1998 o papa João II assinou o decreto reconhecendo o martírio de 30 brasileiros, sendo dois sacerdotes e 28 leigos. A celebração de beatificação aconteceu na Praça de São Pedro, no Vaticano, no dia 5 de março de 2000.

Homenagem - Em homenagem ao morticínio, foi erguido um monumento na localidade de Uruaçu, próximo aonde ocorreu o martírio, denominado 'Monumento aos Mártires', que foi inaugurado no dia 05 de dezembro de 2000. Também em homenagem, a data virou feriado estadual, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa e promulgado pela então governadora Wilma de Faria em dezembro de 2006. 

Nenhum comentário: