terça-feira, 14 de outubro de 2014

Sábado (18) é o “Dia D” da Campanha de Vacinação Antirrábica no RN

A Subcoordenadoria de Vigilância Ambiental (SUVAM) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) promove no próximo sábado, dia 18, das 8h às 17h, o “Dia D” da campanha de vacinação contra a raiva. É o único sábado da campanha em que são disponibilizados, em grande número, postos fixos para vacinar cães e gatos. O período total da campanha no Estado compreende de 15 de setembro a 14 de novembro.

Esse ano a população a ser vacinada no Rio Grande do Norte é de 714.015 animais, sendo 508.743 cães e 205.272 gatos. Para alcançar a meta de vacinação de 80% deverão ser vacinados 406.994 cães. Até a manhã desta terça-feira, 14 de outubro, já foram vacinados 82.234 cães no RN, que representam 16% da população estimada, segundo o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

A escolha dos locais dos postos leva em consideração o acesso de grande número de pessoas, como praças, escolas e unidades de saúde. Nesse dia espera-se vacinar o maior número de animais de todo o período da campanha, principalmente nos maiores centros urbanos.

No Rio Grande do Norte ocorreram no período de 2005 a setembro de 2014 oito casos de raiva em cão. Desde 2005 foram registrados três casos de raiva em felinos. O RN apresenta circulação do vírus rábico em todas as regiões do estado nas diferentes espécies.

Desde 2005 já foram registrados casos em 132 morcegos, 59 bovinos, 26 raposas, 8 cães, 8 equinos, 3 felinos, 2 ovinos, 1 asinino, 1 suíno e 1 humano. A alta positividade da raiva em morcegos e raposa é uma grande preocupação em função do contato que estes animais podem vir a ter com cães e gatos não imunizados, daí mais uma vez a importância de vaciná-los durante a campanha.

Em 2014 chama a atenção os casos de raiva em herbívoros na região do Potengi, especialmente no município de São Paulo do Potengi, com 12 herbívoros positivos possivelmente infectados por morcegos hematófagos, revelando a alta circulação viral naquela região.

“A Vacinação Antirrábica Canina e Felina é ponto chave para a prevenção da raiva. Vacinar é uma medida de extrema importância para a proteção da saúde animal e, sobretudo da saúde humana”, explica a subcoordenadora de vigilância ambiental da Sesap, Iracy Nestor. Ela explica que, para caracterizar a campanha de vacinação em massa, com intuito de interromper a circulação viral, é necessário vacinar o maior número de animais em menor tempo possível.

“Para alcançar a meta de vacinar 80% dos cães a recomendação do estado é começar a campanha na área rural, vacinando os animais casa a casa. Na área urbana dos maiores municípios a vacinação é concentrada principalmente no dia “D”. Porém cada município é autônomo para montar a estratégia que se adeque mais a sua realidade”.

A raiva é uma doença grave e letal em quase 100% dos casos e que se manifesta por sintomas neurológicos. É transmitida por mamíferos através de contato com a saliva do animal doente por meio de mordedura, arranhadura ou lambedura. Os sinais indicativos de raiva variam conforme a espécie. Geralmente nos animais carnívoros (cães, raposas, gatos) é observada agressividade (raiva furiosa), nos herbívoros é apresentada paralisia (raiva paralítica). Porém em todos os animais costumam ocorrer os seguintes sintomas: dificuldade para engolir; salivação abundante; mudança de comportamento; mudança de hábitos alimentares; mudanças de hábitos; paralisia das patas traseiras; nos cães o latido torna-se diferente do normal, parecendo rouco.

Nenhum comentário: