segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Vinte e três mortes foram registradas no RN durante o final de semana

A polícia registrou vinte e três mortes violentas durante o final de semana no Rio Grande do Norte. Os crimes aconteceram em Natal, região metropolitana da capital e interior do estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) a sequência de assassinatos ocorridos entre sábado (26) e domingo (27) será investigada e apurada pela Delegacia Especializada em Homicídios da Polícia Civil (Dehom). De acordo com o Itep, todos os mortos são do sexo masculino.

A Sesed reconhece que o fim de semana foi violento na capital e garante que tem tratado a redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no Rio Grande do Norte de forma comprometida, transparente e compartilhada com todos os setores da sociedade por meio da Câmara Técnica de Mapeamento dos Crimes Violentos Letais Intencionais, instituída pelo Governo do Estado, em fevereiro deste ano, com o objetivo de melhorar a inteligência sobre a investigação, prevenção e repressão dos crimes intencionais contra a vida.

A Câmara Técnica sobre os CVLIs tem como componentes o Tribunal de Justiça, o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil, o Conselho Estadual dos Direitos Humanos, além de Universidades, órgãos de Segurança Pública, entre outros.

Quanto ao pico nos índices de assassinatos registrados neste fim de semana, a Secretaria disse que trabalha com todas as possibilidades de motivações, entre elas, o confronto entre facções criminosas pelo tráfico de drogas e que ainda é muito prematuro para falar sobre alguma relação entre eles.

A Sesed comunica que por meio do Instituto Técnico de Perícia (ITEP) e da Polícia Civil recolheu provas nos locais dos crimes, que deverão ser usadas nas investigações e que a elucidação destes casos virá ao fim do inquérito policial. De acordo com a Secretaria, o patrulhamento já foi intensificado na capital, visando monitorar os locais onde ocorreram os assassinatos.

Nenhum comentário: