sábado, 14 de janeiro de 2017

Presos se rebelam na penitenciária de Alcaçuz; Número de mortos ainda é desconhecido

Os presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz se rebelaram na tarde deste sábado. De acordo com o assessor da Polícia Militar, Major Franco, a rebelião começou por volta das 16h30 e o movimento é considerado de grande proporção. O BOPE e helicóptero da Polícia Militar já foram acionados e estão em ação no local.

Segundo as primeiras informações, presos do Pavilhão 1 teriam invadido o Pavilhão 5, os presos estão soltos e tomaram as armas dos agentes, mas até o momento não há confirmação de fuga. Porém há fumaça na parte interna, barulhos de tiros e de quebra-quebra no local.

O secretário de Justiça e Cidadania, Walber Virgolino, afirmou que várias mortes já foram confirmadas e se trata de uma briga entre o Sindicato do Crime do Rio Grande do Norte e o PCC. Não informações dos detentos que foram mortos e os familiares se aglomeram na frente da penitenciária,

O Pavilhão 5 é o presídio Rogério Coutinho Madruga, que fica anexo à Alcaçuz, em Nísia Floresta. Há separação entre presos de facções criminosas entre esses dois presídios.

Policiais Militares vão intervir em rebelião durante o amanhecer

Policiais militares vão esperar o dia amanhecer para entrar nos pavilhões da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, onde acontece uma rebelião desde a tarde deste sábado (14). As primeiras informações dão conta que mais de dez mortes foram confirmadas, pelo menos três presos foram degolados. De acordo com a Polícia Militar, a área externa de Alcaçuz já está sob o controle das autoridades. As saídas foram bloqueadas e o Corpo de Bombeiros está fazendo barricadas no local.

O Sindicato dos Policiais Civis do RN emitiu nota na noite deste sábado pedindo a todos os policiais que fiquem em alerta para uma possível onda de ataques por parte de bandidos. A Polícia Civil do Rio Grande do Norte esclarece que não é verídica a informação de que criminosos estejam declarando ataques ou um “salve geral” no Estado. O Núcleo de Inteligência da Polícia Cívil não detectou nenhum “salve” e todos os meios disponíveis da Instituição estão, como sempre, fazendo todo o monitoramento de possíveis ameaças a serem executadas por criminosos dentro de nosso Estado, seja de detentos que cumprem pena aqui, ou que estejam em outras unidades da Federação

Nenhum comentário: