domingo, 25 de junho de 2017

Governo Temer tem aprovação de 7% e reprovação de 69%, diz Datafolha

A pesquisa do Instituto Datafolha, publicada neste sábado no jornal Folha de S. Paulo, mostra que a aprovação do governo do presidente Michel Temer caiu para 7%. É o menor índice desde 1989 - quando o então presidente José Sarney tinha 5% de popularidade, no meio da crise da hiperinflação.

Em julho do ano passado, 31% dos entrevistados achavam o governo do presidente Michel Temer ruim ou péssimo, em dezembro 51%. Em abril deste ano, 61%. E agora, 69%. No ano passado em julho 42% consideravam o governo regular. Em dezembro, 34%. Em abril, 28%. Agora, são 23%. Em julho do ano passado, 14% consideravam o governo ótimo ou bom. Depois, 10%, 9% em abril. E agora 7%.

Renúncia e impeachment - O Datafolha questionou os entrevistados sobre o que seria mais benéfico para o país, considerando a crise política e a recuperação da economia: a saída de Temer ou sua permanência. Os resultados foram os seguintes:

* Favoráveis à saída: 65%
* A favor da permanência: 30%

O instituto de pesquisa também perguntou quanto a uma possível renúncia de Temer. As respostas foram as seguintes:

* Defendem a renúncia: 76%
* Contrários à renúncia: 20%
* Não souberam responder: 4%

Considerando um cenário em que não há a renúncia de Temer, o Datafolha perguntou a opinião dos entrevistados quanto à abertura de um processo de impeachment. Os resultados obtidos foram:

* Apoiam o impeachment: 81%
* Rejeitam o impeachment: 15%
* Não souberam responder: 4%

No caso de Temer vir a deixar o cargo, o instituto questionou qual a opinião dos entrevistados sobre a forma de escolha de um novo presidente e chegou às seguintes conclusões:

* Defendem eleições diretas: 83%
* Defendem eleições indiretas feitas pelo Congresso: 12%
* Não souberam responder: 5%

O Datafolha ouviu 2.771 pessoas nos dias 21 e 23 de junho de 2017. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

Nenhum comentário: