segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Lula amplia liderança e venceria em todos os cenários do 2º turno, aponta Datafolha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança da corrida presidencial de 2018, segundo pesquisa Datafolha divulgada no último sábado, 2. A depender do cenário, o petista aparece com 34% a 37% das preferências. O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) está isolado em segundo lugar, com 17% a 19%.

No cenário em que Marina Silva (Rede) é incluída no levantamento, ela fica com 9%, acima de Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), ambos com 6%. Dois dos nomes citados como possíveis candidatos no campo governista, o ministro Henrique Meirelles (PSD) e o presidente Michel Temer (PMDB), aparecem com apenas 1%.

O Datafolha também testou dois cenários de primeiro turno sem Lula com candidato. Nesses casos, a taxa de votos nulos ou brancos dobraria, chegando a 30%, e Bolsonaro teria 21%, seguido por Marina (16% a 17%) e Ciro (12% a 13%). O ex-presidente pode ser impedido de concorrer se a condenação imposta pelo juiz Sérgio Moro, de 9 anos e 6 meses de prisão, for confirmada em segunda instância da Justiça.

Como eventual candidato do PT, no lugar de Lula, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad teria apenas 3%. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que foi convidado pelo PSB a disputar a sucessão de Temer, figura com 5% em um dos cenários da pesquisa.

Segundo Turno - Nas simulações de segundo turno feitas pelo Datafolha, Lula vence em todos os cenários. Ele também ampliou a vantagem sobre Alckmin, Marina e Bolsonaro, em comparação com os resultados da pesquisa anterior, feita no final de setembro.

Em confronto direto contra Alckmin, o petista venceria por 52% a 30% se o segundo turno fosse hoje. Na pesquisa de setembro, o placar era de 46% a 32%. Contra Marina, a vantagem seria de 48% a 35% (44% a 36% no levantamento anterior). Se Bolsonaro fosse o adversário, Lula ganharia por 51% a 33% (47% a 33% em setembro).

O Datafolha fez 2.765 entrevistas entre 29 e 30 de novembro, em 192 cidades. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95% - em cada 100 pesquisas, 95 ficariam dentro da margem de erro. 

Nenhum comentário: